• IMG-20210807-WA0001
  • IMG-20210807-WA0006
  • IMG-20210807-WA0003
  • IMG-20210807-WA0004
  • IMG-20210807-WA0004 (1)
  • IMG-20210807-WA0005
  • ambiente
  • armazens-antigos-renovados
  • image
  • IMG-20210807-WA0002
  • mapa-marvila
Moradia para recuperar em Marvila Lisboa inserido em Terreno Urbano
Venda 330.000€ - Moradia Isolada
RH-12227-property 180 m2

Moradia para recuperar em Marvila Lisboa inserido em Terreno Urbano

Moradia para recuperar em Marvila Lisboa inserido em Terreno Urbano c/projeto em fase de aprovaçâo para alargamento da Area Util da moradia – Grande Oportunidade!

Terreno de 197m2 com moradia devoluta (licenciada em 1928), localizada em Marvila próximo de Braço de Prata, um local com ótimo potencial de valorização.

Possibilidade de reabilitação com área de construção de 90m2 (55m2+ 35m2 de mezanino), com possibilidade de construir garagem e anexo.

O sítio de Marvila, tão velho quanto a fundação da nacionalidade, é dos bairros mais típicos da zona oriental da cidade de Lisboa. Até ao século XIX, sucediam-se agradáveis quintas nesta vasta zona de Lisboa e era grande a fertilidade das terras banhadas pelo Tejo.

Ao antigo mercado da Praça da Ribeira, a mercadoria chegava transportada por carroças. Essa população originária do norte trouxe muitos dos seus hábitos e costumes, nomeadamente, a Feira da Espiga, que poderá ter origem num costume dos hortelões nortenhos. Mas de zona rural, Marvila transformou-se, com o passar dos anos, em zona urbana de fisionomia bairrista e fabril.

Todavia, ainda hoje se vêem vestígios de uma grande actividade hortícola.

O palácio do Marquês de Abrantes, na rua de Marvila, ou o da Mitra, na rua do Açúcar, são verdadeiros exemplares dos vários solares que ali foram edificados. Também os monumentos de carácter religioso abundavam, como o antigo Mosteiro de Marvila. No século XX, continuou a instalação de unidades fabris desde a rua do Açúcar até Braço de Prata. São deste período as tanoarias da rua Capitão Leitão e os armazéns de vinhos de Abel Pereira da Fonseca (que, pouco antes de morrer disse a seus descendentes “enquanto o Tejo tiver água, nunca deve faltar vinho a Lisboa”).

Hoje, estes armazéns estão transformados em centros culturais.

A atual Marvila, freguesia criada pelo Dec.-Lei 42.142 de 7 de fevereiro de 1959, é bem significativa da zona periférica de uma grande cidade europeia em franco crescimento. Beneficiou, consideravelmente, com a realização do grande evento que foi a Expo 98.

Tem aqui a possibilidade de ter a sua moradia construida ao seu gosto e numa zona de Lisboa em crescente valorização.

Venha comprovar!

Pode consultar mais opções de  Moradias disponíveis neste site.

https://linktr.ee/House_Solutions

Vídeo
  • moradia para recuperar
Mapa

Imóveis Similares